quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Maratona literária 24h - Como foi?

Chegou a hora de contabilizar os resultados da minha mais recente maratona. 

Livros para serem lidos na maratona. 


(19/09)


A intenção era começar a ler às 22h. Depois mudei para 22h30min... E no final das contas, iniciei mesmo às 23h. Isso porque tive um dia cheio na escola em que trabalho. Em função da data comemorativa, tivemos um evento de cultura gaúcha, com danças, declamações e canções. Além disso, o fato de ter ostentado um vestidão de prenda e um salto alto durante boa parte do dia cansou minha beleza. Ainda teve uma reunião à noite e, como tive que esperar carona para ir para casa, cheguei ao meu lar bem tarde. 


Bem, mas chega de lamúrias e vamos ao rendimento. Na noite de terça, li pouquinha coisa. Foram cerca de 95 páginas divididas entre os livros As aventuras de Tibicuera (Érico Verissimo), O aprendiz de feiticeiro(Mário Quintana) e A casa das sete mulheres (Letícia Wierzschowski). Depois disso, decidi dormir, porque não tinha mais condições de aproveitar nada de leitura. 

Notem minha cara de acabada, um pouco antes de desistir de ler mais. hehe


(20/09)

Acordei um pouquinho mais descansada na quarta e iniciei o dia com a leitura de mais algumas páginas de O aprendiz de feiticeiro, enquanto tomava meu café da manhã. 



Depois disso, me preparei para um churrasco com amigos, levando, claro, alguns livros junto. Durante o caminho até o local em que faríamos o churrasco, aproveitei para ler e ao longo do dia tirei vários tempinhos para ler um pouco. Nesse meio tempo, li por completo Caminhando na chuva (Charles Kiefer).



Após chegar em casa, foram mais algumas páginas lidas, entre as tarefas que tinha para fazer em casa. Conclui a leitura de As aventuras de Tibicuera e li um dos contos de Treze (Duda Falcão). Em seguida, li mais algumas páginas de A casa das sete mulheres.

Saldo final

No total, foram três leituras iniciadas e concluídas na maratona: 
Caminhando na chuva (Charles Kiefer) - 132 páginas
O aprendiz de feiticeiro (Mário Quintana) - 51 páginas
As aventuras de Tibicuera (Érico Verissimo) - 158 páginas

Além disso, li 27 páginas de Treze (Duda Falcão) e 93 de A casa das sete mulheres (Letícia Wierzschowski). 

Meu único fracassinho foi não ter nem tocado no Meia-noite e vinte (Daniel Galera). 

No total, foram 461 páginas lidas no feriado. E o melhor de tudo é que foram leituras de qualidade, feitas com tranquilidade e sem deixar de me dedicar também a outras coisas, como estar com os meus amigos. Se eu tivesse ficado lendo intermitentemente, talvez não tivesse curtido tanto minhas leituras. Por isso, termino essa pequena maratona bem satisfeita. 

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Maratona Literária 24 horas - Especial Farroupilha

Uma fotinho pra enfeitar o post e mostrar um pouco
das belezas naturais que me encantam aqui na minha terra.

Eu sou do Sul, é só olhar e ver que eu sou do Sul... A minha terra tem o céu azul... Ai, ai. Aqui no Rio Grande do Sul o povo é um bocado bairrista e isso tem lá seus defeitos, mas em geral, é muito bom sentir orgulho do lugar em que se vive e conhecer as tradições locais. Pra vocês terem uma ideia do sentimento de ufanismo local, até tive uma disciplina da faculdade exclusivamente voltada para a literatura do Rio Grande do Sul (o que foi uma delícia, porque li e conheci ótimas obras).

Tudo isso pra dizer que na semana que vem ocorre o feriado mais típico aqui dos pampas, o 20 de setembro (o precursor da liberdade hehe), em que se comemora o dia da Revolução Farroupilha (caso você não saiba, foi uma revolta que envolveu o Rio Grande do Sul e Santa Catarina). E como terei um feriado, decidi fazer uma pequena maratona especial de 24 horas de leitura, apenas com títulos de autores e autoras gaúchos. Será minha forma de celebrar a cultura do meu estado e de fazer aquilo que mais amo...


E uma fotinho de uma rara ocasião em que estive pilchada... Com os cuscos ao redor. 


A intenção é começar a maratona às 22h do dia 19/09 e concluir no mesmo horário no dia 20. Como nas minhas outras maratonas, o objetivo é ler o máximo possível e movimentar a livrarada da estante. Claro que, ao longo do processo, terá pausas para dormir, cochilar, comer, café e chimarrão com cuca (misturando a cultura gaúcha com a alemã). Já tenho alguns títulos em mente, mas ainda não montei uma listinha de leitura definida, só posso confirmar que vai ter Érico Veríssimo, Letícia Wierzchowski e Charles Kiefer (e que será exagerada como sempre).

Quando a maratona acabar, como de praxe, farei uma postagem resumindo o processo pra vocês. E quem quiser pode acompanhar em tempo real pelo meu Instagram. :)

Até a maratona!

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

[Manias de leitora] Como me tornei uma leitora?



De vez em quando vejo algum post, vídeo ou fala a respeito do momento em que as pessoas se tornaram leitoras. Há quem tenha começado a ler por conta de um volume de Monteiro Lobato, ou de Lewis Carroll. Também tem quem tenha iniciado as leituras com gibis da Turma da Mônica ou do Mickey e sua turma.

Eu queria ter um único livro para culpar pela minha paixão pela leitura, mas não consigo encontrar, na minha memória, nenhum título em especial que tenha marcado o começo da minha trajetória de traça de biblioteca. Questionando minha mãe a respeito, também não tive esclarecimentos. Ela me respondeu que eu sempre gostei de livros.

E, de fato, os livros fazem parte da minha vida desde que consigo me lembrar. Sempre tive livrinhos de histórias e de colorir. Na minha casa sempre houve uma estante coberta de volumes da Barsa, da Enciclopédia do Estudante e de muitos outros livros sobre curiosidades, com gravuras e informações diversas. E eu tinha acesso a eles, os livros. Eles não eram objetos distantes, nos quais eu não pudesse tocar por qualquer motivo de preservação das páginas.



Olhando álbuns de fotos da minha infância, é comum encontrar, em meio às bagunças das minhas brincadeiras, livros. Também há fotos da Nicole pequena, lendo um livro na cadeirinha vermelha que era a sua favorita. Constantemente, os livros faziam parte das minhas diversões, mesmo quando eu não sabia ler.

Na escola, tinha acesso à biblioteca desde cedo e sempre levava livros para casa. Eu adorava trocar os livros, lembro disso claramente.

Então, quando penso em como me tornei uma leitora, surgem essas várias peças de quebra-cabeça, formado por livros infantis e enciclopédias, que me conquistaram desde sempre. Não há um único livro para apontar como responsável por isso, o que, pensando bem, é lindo, porque desde cedo houve quem me estimulasse a ler. A essas pessoas (minha mãe, minhas madrinhas e tias que me presenteavam com livros, minhas professoras,...) agradeço por terem me aberto portas para algo que amo e que se tornou parte importantíssima da minha vida.

E vocês. como se tornaram leitores?

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Publicação em livros

Oi, povo. 

Há algum tempo, fiquei sabendo que publicarei, este ano, contos meus em mais duas antologias da editora Andross. Para quem não sabe, já publiquei em três coletâneas de contos, todas produzidas pela editora Andross: Histórias Envenenadas(2011), Tratado secreto de magia - volume 2(2011) e Mentes Inquietas(2013).

Em todas as experiências que tive com a editora, fiquei muito satisfeita com o resultado e com o processo de construção dos livros também. Todos os organizadores com quem tive contato foram muito atenciosos e fiz vários amigos entre outros escritores participantes das antologias. 


Tenho certeza de que desta vez não será diferente e mal posso esperar para receber meus exemplares de Sem mais, o amor e Baladas Medievais, os dois livros dos quais participarei.  Ambos serão lançados no evento Livros em Pauta, que ocorrerá em São Paulo, no dia 14/10/17. 


 
Os contos que publicarei são resultado da Maratona de Escrita promovida pela editora, da qual participei no começo do ano, a Corujandross. Sinal de que valeu a pena investir nas maratonas... :) 

Enfim, 

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Maratona de inverno: como foi?

Olá, pessoas.
A maratona de inverno da qual participei terminou no final de semana passado, mas como tudo anda meio maluco por aqui, não consegui organizar a postagem até agora. Neste segundo semestre, algumas das minhas funções de trabalho se alteraram e também tive mudanças no meu horário, então até acertar os ponteiros fica tudo meio louco.

Nescau, o cão, é minha companheira em todas as maratonas... 

No final das contas, a maratona, que era para ter durado duas semanas, teve seu prazo estendido. Assim, ela iniciou no dia 16/07 e terminou em 05/08.

Li mais em alguns dias, menos em outros, mas me mantive num bom ritmo e confesso que fiquei bem feliz pelas leituras que consegui fazer nas duas primeiras semanas (isso que nem tive férias, fui lendo nos meus intervalos, almoço, ... ). Na última semana, desacelerei um pouco com a volta das aulas, que demandou muito da minha atenção para organizar planejamentos e avaliações.

E não faltou café pra me animar na leitura :)


DESAFIOS CUMPRIDOS 
Como comentei no post anterior, havia alguns desafios de TBR para realizar na maratona. Eu cumpri todos. Os livros lidos para esses desafios foram os seguintes:

1. Ler um livro com a capa azul: A segunda pessoa - Henrique Schneider
2. Ler um livro com menos de 200 páginas: A segunda pessoa - Henrique Schneider
3. Ler um livro que você comprou pela capa: A alcova da morte - Nikelen Witter; A.Z. Cordenonsi; Enéias Tavares
4. Ler um livro escrito por uma mulher: Razão e sentimento - Jane Austen
5. Ler um livro sem saber a sinopse, ou do que se trata: A segunda pessoa - Henrique Schneider
6. Ler um livro nacional: A alcova da morte - Nikelen Witter; A.Z. Cordenonsi; Enéias Tavares

Mais de um dos livros que li cumpriria os desafios, mas mantive os que tinha determinado anteriormente para isso.

Também participei de um dos desafios criativos da maratona, com uma ajudinha dos meus pais. A intenção era recriar a capa do livro que eu estava lendo, que no momento era Orgulho e preconceito. O resultado foi a foto a seguir.



LEITURAS CONCLUÍDAS
Dentre os livros que já estava lendo, conclui Mulherzinhas (Louisa May Alcott) e a releitura de Orgulho e preconceito (Jane Austen). Também li, do começo ao fim, as duas HQs que havia selecionado: Batman - terra um e Batman - terra um - volume 2.
Além desses, todos os livros do desafio da TBR foram iniciados e concluídos no período da maratona.

LEITURAS NÃO CONCLUÍDAS
Dei continuidade à leitura de Os miseráveis (Victor Hugo), no aplicativo do Kindle, mas avancei pouco. Apesar de estar gostando da leitura, ela é bastante descritiva em algumas partes, então acabo cansando dela.
Li vário contos de Mausoléu (Duda Falcão), que estou lendo desde o começo do ano e que estou gostando muito. Como é um livro de contos, eu costumo ler um texto de vez em quando, então está sendo uma leitura mais longa. Ainda assim, em breve devo concluir a leitura desse volume e começar outro livro de contos do autor.
Também avancei um pouco na leitura d'O livro da literatura e iniciei a leitura de The beauty of the darkness (Mary E. Pearson), último volume das Crônicas de amor e ódio.

CONCLUSÃO
Aproveitei bastante a maratona e cumpri meu objetivo de dar andamento às leituras que estava fazendo. Considerando o tempo que tive disponível para fazer as leituras, fiquei bem surpresa de ter lido tanto!